abr 2, 2018 / by Ser e Pertencer / In Blog / Leave a comment

A dor que movimenta

Existem muitos tipos de dores, mas a dor que movimenta é aquela que modifica nossa perspectiva sobre a existência.

A dor está relacionada aos incômodos que sentimos nas diversas áreas que constituem a nossa existência. Existem as dores físicas, psíquicas, emocionais e existenciais. Mesmo sendo classificadas de forma setorial, acredita-se que exista uma correlação entre elas. Isso quer dizer que por mais que as dores sejam localizadas por nós em algum lugar perceptível, elas possuem relação com outras áreas que não estão visíveis para nós.

Podemos sentir desconforto físico causado por uma inquietante insatisfação emocional ou podemos trazer à mente uma lembrança que possa gerar uma dor emocional e assim por diante. A ideia primordial é que nessa conexão de ser, somos todos uma rede integrada que não existe fora das junções que nos constitui. Se a vida é marcada por trajetos que envolvem dores, sugerimos que as dores descobertas e vividas sejam movimentos que nos auxiliem na mudança e na transformação de nossos objetivos de vida.

As dores que nos movimentam são aquelas que nos alertam sobre automatismos e condicionamentos. Estamos em movimento, mas isso não significa que estejamos circulando com saúde e bem-estar. Viver implica andar com atenção e percepção ativa para que possamos nos encontrar no que estamos fazendo. A alienação de si mesmo é a indiferença ou o não reconhecimento do que se é no que se faz. Portanto, algumas dores nos propõem movimentos significativos e transformadores. Dói? Sinta-se e veja o quanto o caminho pode ser reelaborado nesse momento da vida.

Boa Semana!

Your comment