jan 2, 2018 / by Ser e Pertencer / In Blog / Leave a comment

Gratidão livre

Nenhum sentimento de gratidão deve ser um tipo de aprisionamento.

As pessoas conseguem fazer o bem ou mesmo oferecer algo de bom em algum momento da sua vida. Mas, qual é o preço dessa bondade? Algumas pessoas fazem o bem para depois cobrar o bem que foi oferecido sem ser pedido. Em dado momento, tem-se duas posturas: de um lado, a cobrança de que quem ofereceu a bondade e, por outro lado, quem a recebeu se torna prisioneiro da gratidão eterna.

Nenhuma bondade deveria ser cobrada ou mencionada como mérito de alguém. Toda bondade para ser boa precisa de desprendimento, de doação, de entrega. Se foi oferecida para ser retribuída não foi bondade, e sim mero interesse disfarçado de egoísmo mesquinho e vaidade diminuta. Infelizmente, as pessoas sentem um prazer imenso em trazer à memória a bondade realizada. O reconhecimento da bondade nunca deveria ficar a mercê de quem a realizou e, sim, de quem a recebeu.

Uma vez que quem recebeu passa pelo constrangimento da bondade mascarada de interesses escusos, a maioria dos recebedores fica com um sentimento de dívida eterna de gratidão. Gratidão e dívida não se combinam. Gratidão não é uma forma de aprisionamento de ninguém. E se alguém se sente preso por receber um ato de bondade de alguém mesquinho, liberte-se! Fique em paz, pois receber não significa ser devedor, significa ser grato e se já expressamos a gratidão, estamos livres.

Começamos uma nova jornada quando nos tornamos livres daqueles que nos fizeram bem e depois nos cobram o bem efetuado. A gratidão é leveza e não aprisionamento. Bondade e gratidão caminham juntas. Agir com bondade com alguém exige maturidade, pois o contrário é vaidade e desejo de reconhecimento quase que eterno pelo que o outro fez. Que a vida seja leve para quem age e quem recebe, quem faz e quem aceita. Tudo é uma dádiva! Talvez se a oferta fosse de coração, o próprio coração estivesse aberto para receber em outras direções o que vem como forma de gratidão.

Boa semana!

Your comment