mar 12, 2018 / by Ser e Pertencer / In Blog / Leave a comment

Rotina rígida e flexibilidade extrema

A renovação é tão importante quanto a atualização que precisamos fazer continuamente.

A rotina é um estado de segurança que se manifesta nas repetições nos apontando que tudo está tranquilo e seguro. A rotina cria disciplina, ela tem seu lado produtor de bem-estar, mas usar a rotina como justificativa para a resistência à mudança é um perigo para nós. Pois, o lado do mal estar da rotina é criar a ilusão que a vida não pode e não vai mudar.

Rotinas precisam ser quebradas, alteradas, modificadas e transformadas de tempos em tempos para que possamos exercitar a flexibilidade quando os tempos se alteram sem a nossa participação. Exercícios simples como mudar o caminho para o trabalho, alterar a forma como estamos acostumados a fazer algo. Modificar hábitos para criar novos. Enfim, nos surpreender com a novidade de vida que pode brotar da nossa própria ação renovadora.

O extremo da rotina também não nos ajuda no desenvolvimento do bem-estar. Pois, a ausência geral da rotina, nos leva ao exercício da negligência ou de atitudes indisciplinadas. Parece que a mente e o corpo precisam de um pouco de rotina para entender a vida numa parte da dinâmica de existir. Nem rotina rígida e nem flexibilidade extrema. A vida tem uma dinâmica que precisamos aprender a deixar ser modificado, é alterar a vida onde pode ser modificado e possível. Deixar as flores caírem, deixar que os tempos mudem, deixar que a vida se transforme, deixar desaprender para aprender novamente. Nunca a impermanência foi tão real nas nossas vidas como atualmente. Ela é a única garantia que temos, tudo muda!

Boa semana!

Your comment